Of certainty and doublethink: Orwell and Wittgenstein

David Rudrum, Isabel Canhoto (Translator)

Research output: Contribution to journalArticle

Abstract

É meu objectivo, neste artigo, voltar a considerar a noção de Doublethink de Orwell, com referência ao pensamento posterior de Ludwig Wittgenstein. No mundo perturbado de Doublethink que Orwell descreve em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, muitas vezes parece que certeza sobre qualquer coisa se tornou impossível, estando tudo aberto à dúvida. Na verdade, defendo que a certeza é mais fundamental ao Doublethink do que a dúvida, e que Doublethink em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro surge frequentemente porque as certezas das personagens chocam com coisas das quais seria muito mais lógico duvidar. Embora alguns aspectos do pensamento de Wittgenstein sobre crença pareceriam deixar muito pouco espaço para o fenómeno de Doublethink, noutros aspectos uma compreensão Wittgensteiniana de crença, conhecimento e certeza constitui uma boa posição para o analisar. Tanto Wittgenstein como Orwell exploram a relação entre verdade e conhecimento, certeza e crença como ligada à relação entre verdade e linguagem, comportamento e prática social.
Translated title of the contributionOf certainty and doublethink: Orwell and Wittgenstein
LanguagePortuguese
Pages167-175
Number of pages9
JournalCaleidoscopio: revista de comunicacao e cultura
Volume8
Issue number1
Publication statusPublished - 2007

Cite this

@article{cc89b77646f445f0ae4922826225dae7,
title = "Da certeza e doublethink: Orwell e Wittgenstein",
abstract = "{\'E} meu objectivo, neste artigo, voltar a considerar a no{\cc}{\~a}o de Doublethink de Orwell, com refer{\^e}ncia ao pensamento posterior de Ludwig Wittgenstein. No mundo perturbado de Doublethink que Orwell descreve em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, muitas vezes parece que certeza sobre qualquer coisa se tornou imposs{\'i}vel, estando tudo aberto {\`a} d{\'u}vida. Na verdade, defendo que a certeza {\'e} mais fundamental ao Doublethink do que a d{\'u}vida, e que Doublethink em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro surge frequentemente porque as certezas das personagens chocam com coisas das quais seria muito mais l{\'o}gico duvidar. Embora alguns aspectos do pensamento de Wittgenstein sobre cren{\cc}a pareceriam deixar muito pouco espa{\cc}o para o fen{\'o}meno de Doublethink, noutros aspectos uma compreens{\~a}o Wittgensteiniana de cren{\cc}a, conhecimento e certeza constitui uma boa posi{\cc}{\~a}o para o analisar. Tanto Wittgenstein como Orwell exploram a rela{\cc}{\~a}o entre verdade e conhecimento, certeza e cren{\cc}a como ligada {\`a} rela{\cc}{\~a}o entre verdade e linguagem, comportamento e pr{\'a}tica social.",
author = "David Rudrum and Isabel Canhoto",
year = "2007",
language = "Portuguese",
volume = "8",
pages = "167--175",
journal = "Caleidoscopio: revista de comunicacao e cultura",
issn = "1645-2585",
number = "1",

}

Da certeza e doublethink : Orwell e Wittgenstein. / Rudrum, David; Canhoto, Isabel (Translator).

In: Caleidoscopio: revista de comunicacao e cultura, Vol. 8, No. 1, 2007, p. 167-175.

Research output: Contribution to journalArticle

TY - JOUR

T1 - Da certeza e doublethink

T2 - Caleidoscopio: revista de comunicacao e cultura

AU - Rudrum, David

A2 - Canhoto, Isabel

PY - 2007

Y1 - 2007

N2 - É meu objectivo, neste artigo, voltar a considerar a noção de Doublethink de Orwell, com referência ao pensamento posterior de Ludwig Wittgenstein. No mundo perturbado de Doublethink que Orwell descreve em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, muitas vezes parece que certeza sobre qualquer coisa se tornou impossível, estando tudo aberto à dúvida. Na verdade, defendo que a certeza é mais fundamental ao Doublethink do que a dúvida, e que Doublethink em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro surge frequentemente porque as certezas das personagens chocam com coisas das quais seria muito mais lógico duvidar. Embora alguns aspectos do pensamento de Wittgenstein sobre crença pareceriam deixar muito pouco espaço para o fenómeno de Doublethink, noutros aspectos uma compreensão Wittgensteiniana de crença, conhecimento e certeza constitui uma boa posição para o analisar. Tanto Wittgenstein como Orwell exploram a relação entre verdade e conhecimento, certeza e crença como ligada à relação entre verdade e linguagem, comportamento e prática social.

AB - É meu objectivo, neste artigo, voltar a considerar a noção de Doublethink de Orwell, com referência ao pensamento posterior de Ludwig Wittgenstein. No mundo perturbado de Doublethink que Orwell descreve em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro, muitas vezes parece que certeza sobre qualquer coisa se tornou impossível, estando tudo aberto à dúvida. Na verdade, defendo que a certeza é mais fundamental ao Doublethink do que a dúvida, e que Doublethink em Mil Novecentos e Oitenta e Quatro surge frequentemente porque as certezas das personagens chocam com coisas das quais seria muito mais lógico duvidar. Embora alguns aspectos do pensamento de Wittgenstein sobre crença pareceriam deixar muito pouco espaço para o fenómeno de Doublethink, noutros aspectos uma compreensão Wittgensteiniana de crença, conhecimento e certeza constitui uma boa posição para o analisar. Tanto Wittgenstein como Orwell exploram a relação entre verdade e conhecimento, certeza e crença como ligada à relação entre verdade e linguagem, comportamento e prática social.

M3 - Article

VL - 8

SP - 167

EP - 175

JO - Caleidoscopio: revista de comunicacao e cultura

JF - Caleidoscopio: revista de comunicacao e cultura

SN - 1645-2585

IS - 1

ER -